IPCA
0,51 Nov.2019
Topo

Brasileiro cria moeda em formato de disco voador para ilha da Nova Zelândia

Felipe Branco Cruz

13/12/2018 08h17

Moeda em formato de disco voador criada por Renato Saes

Como fazer algo simples e original para celebrar os 70 anos da suposta queda de um óvni (objeto voador não identificado) em Roswell, nos Estados Unidos?

O designer brasileiro Renato Saes enxergou no formato circular das moedas a semelhança perfeita para criar uma peça em homenagem aos discos voadores. Feita sob encomenda para a ilha de Niuê, uma nação autônoma associada à Nova Zelândia, a moeda foi batizada de UFO e tem formato convexo e tecnologia para brilhar no escuro.

O Caso Roswell ocorreu em julho de 1947, no Novo México, onde supostamente teria caído um óvni. A versão oficial do governo americano diz que se tratava de um balão da vigilância da Força Aérea dos Estados Unidos. Teóricos da conspiração acreditam, no entanto, que três alienígenas foram capturados pelo governo e que a versão oficial teria sido criada apenas para encobrir a verdade. O incidente entrou para o imaginário popular, especialmente depois que o vídeo "autópsia de um extraterrestre" foi divulgado, embora depois tenha ficado provado que ele era falso.

Conversei com Saes por telefone e, além de revelar algumas curiosidades da sua criação, ele fez um vídeo com exclusividade para o blog mostrando todos os detalhes da moeda (assista mais abaixo).

Leia também:

Assista ao vídeo:

"Para cunhar esta peça, fomos pesquisar tecnologias até na Polônia porque não achamos nada semelhante em outros países", disse Saes. A peça foi produzida pela Art Mint, de Paris (França), e é feita em prata 0.925, com 40 g e diâmetro de 40 mm. O valor de face é de 2 dólares neozeolandeses e data de 2017. De um lado, ela conta com a arte de Saes (com estranhos símbolos alienígenas) e, do outro, a face da Rainha Elizabeth 2ª, chefe de Estado de Niuê. Há ainda círculos que brilham no escuro e representam as luzes dos discos voadores.

Feita para colecionadores, a moeda teve uma tiragem limitada a 700 unidades e, em alguns sites da Europa, está sendo vendida por 230 euros. A moeda ganhou o segundo lugar do prêmio "Coin Constellation Contest 2018" que foi realizado na Rússia, seguido de uma exposição na World Money Fair, uma das maiores feiras do segmento pelo mundo.

Como é a moeda?

A moeda é entregue dentro de uma caixinha de madeira onde se lê "Top Secret", semelhante àquelas usadas por militares. Ela vem ainda com um certificado de autenticidade que parece um documento antigo do governo americano. Dentro da caixinha, a peça vem acondicionada em uma embalagem de acrílico para protegê-la. "É uma coisa poética. O colecionador vai descobrindo aos poucos a moeda", afirmou.

Esta não é a primeira vez que Saes produz moedas para a ilha de Niuê. Ele é o autor de outras peças comemorativas, como uma do Ayrton Senna (que é possível encontrar nas feiras numismáticas do Brasil), quatro do Halloween e a chromadepth, com tecnologia 3D.

"Não me considero um numismata. Sou um designer que gosta da numismática moderna", disse Saes. "Há muita gente que diz que moedas como essas não são moedas, e o que vale são só as antigas", completou. "Mas as moedas que eu desenvolvi contam histórias e são lindas."


Moedas de Niuê

A ilha de Niuê, assim como Fiji, é conhecida por cunhar moedas comemorativas dos mais variados assuntos. Como essas ilhas têm autoridade para lançar suas próprias moedas, elas fazem desse negócio uma forma de arrecadar dinheiro para o país, já que as peças são super criativas e com baixa tiragem (aumentando a sua raridade e, consequentemente, o preço). Elas valem, inclusive, para comprar alguma coisa no comércio. Mas é óbvio que ninguém as usa assim.

Niuê, portanto, fez da emissão de moedas comemorativas uma maneira de ganhar dinheiro. Todos os anos, eles lançam peças inéditas. Entre os temas já explorados estão Star Wars, Pikachu, Fórmula 1 (com a face do Ayrton Senna), Halloween, Dr. Who, entre outras.

Veja as imagens da moeda UFO:

 


Siga o blog nas redes sociais e não perca nenhuma atualização:

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o Autor

Felipe Branco Cruz coleciona moedas e curiosidades. É jornalista com mais de 10 anos de experiência, com passagem pelos principais veículos de comunicação do país. Atualmente é repórter de entretenimento do UOL, onde escreve sobre cultura pop, música, cinema e comportamento.

Sobre o Blog

Cara ou Coroa é o blog de numismática do UOL. Por aqui você encontra reportagens e curiosidades sobre as cédulas e moedas do Brasil e do mundo.

Cara ou Coroa